terça-feira, 26 de junho de 2018

Críticos da Downbeat escolhem os melhores do ano

A mais esperada premiação do mundo do jazz tem finalmente seus vencedores divulgados.

Como acontece todos os anos, a septuagenário revista norte-americana Downbeat, em sua edição de agosto, publica a lista com os premiados no Annual DownBeat International Critics Poll, ou seja, a votação feita pelos críticos.

Em 2018, em sua 66° edição, o prêmio mais cobiçado, o de artista do ano, ficou com o pianista norte-americano Vijay Iyer (foto ao lado), que também ficou com o prêmio de melhor grupo de jazz. Em 2015 e 2012, Iyer também foi escolhido pelos críticos da Downbeat nestas duas categorias. A jovem cantora Cécile McLorin Salvant levou o prêmio de álbum do ano com o seu disco Dreams And Daggers.

Outro destaque é a gravadora alemã, ECM, que em 2019 completará 50 anos de vida. O idealizador do selo, Manfred Eicher, levou o prêmio de produtor do ano. Vale lembrar que Eicher foi o produtor do disco Far From Over, o último lançado por Iyer.


Pianista Vijay Iyer (d) conversa com o produtor alemão Manfred Eicher (e), da gravadora ECM

Artista do ano
Vijay Iyer

Álbum
Cécile McLorin Salvant
Dreams And Daggers (Mack Avenue)

Hall of Fame
Benny Golson e Marian McPartland

Álbum histórico
Miles Davis & John Coltrane
The Final Tour: The Bootleg Series, Vol. 6 (Columbia/Legacy)

Grupo
Vijay Iyer Sextet

Big Band
Maria Schneider Orchestra

Trompete
Ambrose Akinmusire

Trombone
Wycliffe Gordon

Sax soprano
Jane Ira Bloom

Sax alto
Rudresh Mahanthappa

Sax tenor
Charles Lloyd

Sax baritono
Gary Smulyan

Clarinete
Anat Cohen

Flauta
Nicole Mitchell

Piano
Geri Allen (1957–2017)

Tecladista
Robert Glasper

Órgão
Dr. Lonnie Smith

Guitarra
Mary Halvorson

Baixo
Christian McBride

Baixo elétrico
Steve Swallow

Violino
Regina Carter

Baterista
Jack DeJohnette

Percussão
Hamid Drake

Vibrafone
Stefon Harris

Outros instrumentos
Akua Dixon (cello)

Cantora
Cécile McLorin Salvant

Cantor
Kurt Elling

Compositor
Muhal Richard Abrams (1930–2017)

Arranjador
Maria Schneider

Gravadora
ECM

Produtor
Manfred Eicher

Músico de blues
Bettye LaVette

Álbum de blues
Taj Mahal & Keb’ Mo’
TajMo (Concord)



JJA Jazz Awards 2018 - Os vencedores

Anualmente a Jazz Journalists Association (Associação de Jornalistas de Jazz) faz uma votação para premiar os músicos que mais se destacaram no ano.

Entre os prêmios mais cobiçados estão o de conjunto da obra, que sempre destaca um músico com mais de 50 anos de carreira, o de músico do ano e o de disco do ano.

Os vencedores da 22° edição foram anunciados no mês de junho. Entre os músicos vencedores deste ano estão o baterista Matt Wilson, o pianista Fred Hersch e o veterano saxofonista Benny Golson.

Wilson venceu como músico do ano e álbum do ano, com o disco (foto acima) inspirado na poesia de Carl Sandburg. Carla Bley, Bill Frisell, Joe Lovano, Christian McBride, Rufus Reid e John Scofield participam do disco de Wilson.

Outro destaque é a premiação de melhor revista, melhor blogue e melhor livro sobre jazz. Você pode conhecer todos os vencedores na categoria melhor disco de jazz clicando aqui

Conjunto da obra
Benny Golson

Músico
Matt Wilson

Revelação
Jazzmeia Horn

Compositor
Maria Schneider

Arranjador
Maria Schneider

Álbum
Honey and Salt: Music Inspired by the Poetry of Carl Sandburg
Matt Wilson
(Palmetto)

Álbum histórico
Les Liaisons Dangereuses - 1960
Thelonious Monk
(Sam/Saga)

Gravadora
Resonance Records

Cantor
Kurt Elling

Cantora
Cecile McLorin Salvant

Orquestra
Maria Schneider Orchestra

Grupo
Vijay Iyer Sextet

Trompetista
Tom Harrell

Trombonista
Wycliffe Gordon

Metais
Roscoe Mitchell

Saxofonista alto
Miguel Zenon

Saxofonista tenor
Chris Potter

Saxofonista barítono
Claire Daly

Saxofonista soprano
Jane Ira Bloom

Flautista
Nicole Mitchell

Clarinetista
Anat Cohen

Guitarrista
Mary Halvorson

Pianista
Fred Hersch

Tecladista
Dr. Lonnie Smith

Baixista
Linda May Han Oh

Violinista e ou celista
Tomeka Reid

Percussionista
Zakir Hussain

Vibrafonsta
Joe Locke

Baterista
Jack DeJohnette





terça-feira, 19 de junho de 2018

Icons Among Us

Diferentemente do documentário Jazz, produzido por Ken Burns, em 2001, que contava os primórdios do jazz e trazia informações históricas sobre o seu desenvolvimento, o documentário Icons Among Us - In The Present Jazz - dirigida por Michael Rivoira, Lars Larson e Peter J. Vogt - apresenta a vanguarda do jazz atual.

Em quatro episódios, o filme traz entrevistas com Avishai Cohen, Matthew Shipp, Nicholas Payton, Jason Moran, The Bad Plus, Medeski, Martin and Wood, Ravi Coltrane, Herbie Hancock, Wynton Marsalis, Wayne Shorter, entre outros.

O bate-papo informal com esses músicos tenta mostrar que a grande arte do jazz - a improvisação - está acima de rótulos e dogmas criados pela indústria fonográfica.

Com apresentações gravadas nos EUA e na Europa, o documentário vai surpreender o espectador que ainda pensa que jazz é uma arte exclusivamente norte-americana.

Apesar de ter se desenvolvido nos EUA, o documentário mostra como os músicos europeus absorveram a linguagem do jazz e mesclaram com a tradição de músicas de diferentes países do continente europeu, entre eles, Noruega, Inglaterra, Suécia e Holanda.

O DVD - que traz um resumo dos quatro episódios originalmente apresentados em uma emissora norte-americana - pode ser encontrada em sites como a Amazon. Saiba mais sobre o DVD aqui.

Veja abaixo a íntegra.